História

Durante muitos anos admitiu-se uma lenda acerca da sua origem. Segundo a mesma, em
1858 um circo ambulante que percorria Inglaterra tinha um número que era levado a cabo
por elegantes cães ruivos, de origem russa. Quando estava de passagem por Brighton, o
espectáculo destes cães circenses entusiasmou tanto um espectador, sir Dudley
Marjoribanks, futuro Lord Tweedmouth, que este decidiu adquiri-los e levá-los para os seus
canis, passando a chamar-lhes Yellow Retriever.


Estes animais eram cães de Pastor de Cáucaso, destinados á guarda do gado na sua terra
de origem, tendo uma pelagem comprida para poderem suportar as cruas temperaturas
invernais das montanhas. Sir Dudley instalou os seus cães na sua residência florestal de
Ivernesshire, na Escócia, utilizando-os durante anos nas suas caçadas. Com eles caçou
faisões, seleccionou os melhores e criou a raça que hoje conhecemos como Golden.


Só em 1952 é que descendente do Lord Tweedmouth, o conde de Ilchester, decidido a
terminar com a história fantasiada, publicou as anotações do livro de criação do seu
exemplar. Este livro, que abrange o período de 1835 a 1890, contém notas minuciosas sobre
os cães que eram criados para a caça. Nele está bem claro que nunca foram adquiridos
cães a nenhum circo e que em 1865 foi comprado o primeiro cão, um macho de manto
amarelo chamado “Nous”. Por volta de 1867 foi cruzado com uma fêmea tweed water-
spainel, que deu á luz 4 cachorros de cor amarela: “Crows”, “Cowslip”, “Primrose” e “Ada”.

“Cowslip” demonstrou possuir magnificas qualidades sinergéticas e Lord Tweedmouth
utilizou-o como base para criar uma raça de cobradores amarelos.

Através do seu livro de criação sabemos que nos anos seguintes os cachorros tinham até
quatro vezes um “Cowslip” no seu pedigree de cinco gerações. Portanto, a endogamia foi
utilizada intensivamente para se conseguir um grupo de cães acusadamente homozigóticos,
principal característica de uma raça bem fixada.


Quando em 1913 a raça foi reconhecida pelo Kennel Club de Inglaterra, foi fundado o
Golden Retriever Club, associação que teve um papel fundamental no constante progresso
da raça ao longo dos anos. O Clube zelou pelas qualidades genuínas da raça, dirigindo
todos os esforços para melhorar o tipo e conservar as qualidades funcionais de eficácia e
equilíbrio que lhe tinham dado fama. Na Grã Bretanha, é frequente a existência de
exemplares Golden que conjugam ao títulos de campeões de beleza e trabalho.

Estalão

PAÍS DE ORIGEM: Grã Bretanha

NOME NO PAIS DE ORIGEM:
Retriever (Golden)


UTILIZAÇÃO: buscar a caça


APARENCIA GERAL:
Simétrico, balanceado, activo, poderoso, de movimentação fluente, com a linha superior de
nível; integro com expressão afável.

CARACTERISTICAS: obediente, inteligente e uma vocação natural para o trabalho.



GOLDEN RETRIEVER

TEMPERAMENTO: afável, amigo e autoconfiante.


CABEÇA E CRÃNIO: balanceada e bem cinzelada, crânio largo, sem ser grosseiro; bem
articulado com o pescoço, focinho poderoso, largo e profundo. O comprimento do focinho é
igual ao do crânio (distãncia do stop ao occipital). Stop bem definido e trufa preta. Olhos –
inseridos bem separados, marrom-escuro, rima das pálpebras, escura. <orelhas –
Tamanho moderado, inseridas quase ao nível dos olhos. Boca – Maxilares fortes, com
mordedura em tesoura, perfeita, regular e completa, isto é, os dentes superiores
sobrepôem-se aos inferiores, encaixando-se com os da mandibula.


PESCOÇO: de bom comprimento, musculoso e sem barbelas.


ANTERIORES: membros retos, com boa ossatura, ombros bem articulados, escápulas
longas, com úmeros de comprimento igual, apoiando as patas dentro da projeção vertical
do corpo. Cotovelos bem ajustados.


TRONCO: balanceado e curto, peito profundo. Costelas bem arqueadas. Linha superior de
nível.


POSTERIORES: lombo e membros fortes e musculosos, pernas bem constituidas e joelhos
bem angulados. Jarretes bem curtos, vistos por trás, retos e corretamente direcionados
para a frente. Jarretes de vaca são altamente indesejáveis.


PATAS: redondas, como as do gato.


CAUDA: inserida e portada no nivel do dorso, alcançando o nível dos jarretes, sem
enroscar na ponta.


MOVIMENTAÇÃO: poderosa com boa propulsão e os membros anteriores trabalhando, com
os posteriores, em planos paralelos. Andadura de passos largos e livres, sem indicio de
movimentação com acção elevada nos anteriores (hackney).


PELAGEM: dupla, recta ou ondulada, bem cheia e densa, subpêlos resistentes á água.


COR: qualquer tonalidade de dourado ou creme, nem vermelho nem mogno, Alguns fios de
pêlo branco são permitidos, somente no antepeito.


TALHE: altura na cernelha, para machos, de 56 a 61 cm, para fêmeas, de 51 a 56 cm.


FALTAS: qualquer desvio, dos termos deste padrão, deve ser considerado como falta e
penalizado na exacta proporção de sua gravidade.
Vale da Beloura
Golden Retriever